Tag Archive: Notícias

29 Aug 2014

Será que você está mesmo sem tempo ou falta organizar mehor o seu dia?

Falta tempo ou organização?

Notícias
[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter]

por Letícia Cazes

Fizemos uma pesquisa com amigos e pessoas com as quais convivemos diariamente. Perguntamos a elas o que fariam se tivessem mais tempo. A maioria respondeu que viajaria mais, passaria mais tempo com a família e faria atividade física. A nossa questão é: será que, realmente, falta tempo ou as pessoas que estão com as prioridades erradas?

Queiramos ou não, o dia tem 24 horas. Reclamamos da falta de tempo para fazer as coias, mas será que estamos usando as nossas horas com atividades realmentes úteis e necessárias? Temos que pensar criticamente sobre as nossas atividades e fazer algum tipo de programação prévia. Entendam, há horas suficientes nos nossos dias e nós somos responsáveis por determinar como as usamos.

Será que se você tivesse mais tempo, iria mesmo fazer uma atividade física ou será que se o seu dia tivesse 30 horas, você ainda assim arrumaria uma desculpa para não fazer? Nós temos de ser sinceros com nós mesmos e nos livrarmos das culpas, através de decisões conscientes. Temos que aceitar as consequências positivas e negativas das nossas escolhas.

Tempo todo mundo tem! Uns aproveitam mais, outros menos. É tudo uma questão de estilo de vida e de prioridades. As atitudes e comportamentos são baseadas nos valores pessoais e necessidades de cada um. Quando se quer muito fazer algo, arruma-se tempo! Cuidado para não misturar tudo mesmo e confundir tempo com recurso financeiro. Há que diga que se tivesse tempo, viajaria um mês inteiro pela Europa. Após organizar o seu tempo e conseguir um mês livre, você tem dinheiro para isso? Não? Então pare de culpar o cuidado do tempo, olhe para dentro, arrume a sua bagunça interna, defina metas e como chegar até elas.

Precisando de ajuda, entre em contato com a gente. Através de técnicas de coaching, você poderá aprender a gerenciar melhor o seu tempo e as suas expectativas.

Um bom final de semana para todos!

compartilhe este artigo:

[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter] [ultimatesocial_google] [ultimatesocial_linkedin]

14 Aug 2014

O líder tem o discurso e as atitudes alinhadas.

Discurso x Atitude: A diferença entre líderes e chefes

Notícias postslider Uncategorized
[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter]

por Letícia Cazes

Muito se fala sobre liderança. Vire e mexe alguém cita a diferença entre um chefe e um líder, mostrando a superioridade da liderança sobre a chefia. Agora, caro leitor, nós resumiremos o porquê da prevalência da liderança em poucas palavras: o líder age de acordo com o que prega.

Além de ter que ser visto como muito bom tecnicamente, um líder é aquela pessoa que é notada como íntegra, justa, confiante, racional, mas também sentimental e cheia de empatia. Com essas características, transmite segurança para a equipe, influenciando as pessoas a fazerem sempre o melhor. ‘Faça o que eu digo, porque eu, realmente, faço o que falo’ é o seu lema.

Dizem que o amigo verdadeiro é aquele que lhe critica pela frente e elogia pelas costas, nunca ao contrário. O mesmo serve para o líder em relação aos seus liderados: elogios devem ser públicos e críticas devem ser faladas diretamente com a pessoa. Ser líder não é fácil, mas essa habilidade pode ser desenvolvida, quando a pessoa tem o perfil e vontade de melhorar.

Lembre-se de que o líder é o produto aspiracional da equipe. Ela compra as ideias dele, quando contagiada. Agora, ela também pode ser contaminada, no caso dos maus chefes! A equipe é sempre uma extensão, ou melhor, um reflexo da chefia.

 

Precisando de treinamento de liderança pessoal ou para os seus gerentes (líderes)? Podemos ajudar! Marque uma reunião com a gente por: relacionamento@invetcare.com.br ou (21) 2586-6383.

Centro Empresarial Mourisco – Praia de Botafogo, 501. Torre Pão de Açúcar 1°andar. Botafogo – Rio de Janeiro – RJ.

compartilhe este artigo:

[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter] [ultimatesocial_google] [ultimatesocial_linkedin]

6 Aug 2014

O mercado pet está se profissionalizando e as empresas familiares, que cresceram de forma desordenada, devem se atentar e investir em profissionalização ou, possivelmente, não sobreviverão à concorrência avassaladora instaurada no mercado.

Profissionalização: ainda há espaço para gestão familiar no mercado pet?

Notícias postslider
[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter]

por Letícia Cazes

O mercado pet está se profissionalizando e as empresas familiares, que cresceram de forma desordenada, devem se atentar e investir em profissionalização ou, possivelmente, não sobreviverão à concorrência avassaladora instaurada no mercado com a chegada das grandes redes de petshops e clínicas veterinárias. Isso, sem falar da concorrência no ambiente online, que permite vendas com preços bastante atraentes.

No Brasil, há uma alta mortalidade das empresas familiares logo na primeira geração. Isso acontece devido à colocação dos interesses familiares acima dos da organização e pela não contratação de profissionais administrativos capacitados. Infelizmente, o amor do dono ao negócio e a vontade de que dê certo, perdem para a falta de conhecimento técnico e de perfil para geri-lo administrativa e financeiramente. Muitos donos insistem na manutenção do modelo familiar, porque, segundo eles, deu certo até hoje. Não negamos o mérito dos que obtiveram sucesso com a gestão familiar, mas há muitas empresas praticamente incontroláveis, beirando a falência, devido a esse modelo.

Desculpem o discurso apocalíptico, mas, muitas das empresas familiares, se não se estruturarem e profissionalizarem enquanto ainda estão bem, pararão por aqui, pois não sobreviverão em meio a tamanha competitividade e às grandes transformações da sociedade de consumo. A organização deve estar focada para entender e atender às novas necessidades do mercado consumidor. Afinal, quem dita as regras é o consumidor e não os desejos da família.

Atualmente, há cerca de oito milhões de empresas no Brasil. Dessas, 90% são familiares. De cada 100 empresas, somente 30 chegam à segunda geração da família e apenas cinco à terceira. Por isso, caro gestor, mantenha-se firme no propósito de profissionalizar a sua empresa, pois está fazendo o melhor para garantir a longevidade e o sucesso dela.

No dia a dia da consultoria, percebemos que muitos donos têm medo da estruturação, pois acham que perderão o controle dos seus negócios, ao terem o seu “poder” descentralizado. Nossa experiência na área demonstra que pouco adianta o conhecimento do dono, se ele não o dividir com a equipe. Dividir conhecimento integra e alinha a equipe. Aposte em uma liderança participativa! O talento da equipe, com habilidades diferentes e integradas, contribui para o sucesso da organização.

Sugerimos um coaching de transição para ajudar o dono/gestor na transição e definição do modelo que será implantado na empresa. O planejamento da profissionalização da empresa familiar deve acontecer gradativamente, pois exigirá empenho, desprendimento e capacidade de tomada de decisões lógicas, deixando de lado a emoção e até sentimentos/ ressentimentos familiares.

Muitos familiares negarão a necessidade do processo de organização por: medo de mudança, comodismo, falta de visão etc. Iniciado o processo, qualquer pequeno fracasso pode estimular essa pessoa a ficar ainda mais contra. Por esse motivo e por tantos outros, a presença do consultor é fundamental para a análise imparcial do contexto da empresa e para o redirecionamento das ações gerenciais focadas no cumprimento dos objetivos da organização e no aumento da rentabilidade.

Fechamos esse post com uma pergunta muito importante para a sua reflexão. Se a sua resposta for não, sugerimos que tome uma atitude rapidamente e repense o seu modelo de gestão.

Se precisar se ausentar por duas semanas da sua empresa, ela sobreviverá sem você? 

compartilhe este artigo:

[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter] [ultimatesocial_google] [ultimatesocial_linkedin]

26 May 2014

A InVET Care sugere a criação de um ambiente para servir de espaço colaborativo, onde os funcionários possam realizar reuniões informais para troca de ideias.

2 passos para aumentar a produtividade da sua empresa

Notícias postslider
[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter]

por Letícia Cazes

Vamos iniciar este post com quatro perguntinhas. Responda com sinceridade. Você tem paciência com a sua equipe? Está mal-humorado sem ter um motivo definido? Se acha muito exigente? Se irrita por ter que explicar algo para a sua equipe mais de uma vez?

Se você respondeu sim para elas, precisa urgentemente mudar de comportamento ou vai reduzir cada vez mais a produtividade da sua equipe. Lembrem-se, todos têm pontos fortes e pontos a serem melhorados. Estimule a sua equipe! Afinal, funcionário motivado é funcionário produtivo.

Abaixo, duas sugestões que funcionam:

 1. Comunique-se sem preguiça

Seja simples e transparente em sua comunicação. Fale o que quer sem rodeios! Cara feia não fará o funcionário ler a sua mente.

Mantenha a paciência e fale quantas vezes forem necessárias para que a mensagem seja entendida.

Atualize a sua equipe sobre novas tarefas e sobre as prioridades e objetivos de cada. Caso haja mudanças, avise!

Incentive uma comunicação aberta e de mão-dupla.

2. Ofereça um espaço colaborativo

Comentários e reividicações sempre existirão entre os funcionários de qualquer empresa. E, acredite, você pode utilizar isso a seu favor.

Crie um ambiente para servir de espaço colaborativo, onde os funcionários possam realizar reuniões informais para troca de ideias. Esteja aberto a ouvir. Ninguém conhece melhor os clientes que os funcionários. Eles estão na ponta, em contato direto com eles.

Os novos escritórios da PayPal em Boston não separam mais os funcionários por áreas de atuação. Todos trabalham no mesmo ambiente para incentivar o pensamento colaborativo. As mesas possuem rodinhas para facilitar o deslocamento e existem paredes que servem como quadro de ideias, onde todos os funcionários podem escrever.

Não é tão difícil assim, não é mesmo! Desejamos boa sorte e sucesso!

compartilhe este artigo:

[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter] [ultimatesocial_google] [ultimatesocial_linkedin]

9 May 2014

10 dicas para um atendimento veterinário livre de estresse

Notícias
[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter]

por Letícia Cazes

Muitos animais já chegam à clinica demonstrando fortes sinais de estresse. Além de fazer mal para os nossos amiguinhos, o estresse pode prejudicar o diagnóstico do veterinário e até levar o animal a agredir o próprio dono ou o veterinário. Então, para que possamos ter pacientes e clientes mais felizes, devemos fazer alguns pequenos ajustes.
1- Para que o animal fique mais calmo no carro no trajeto de casa até o consultório, sugerimos que os donos deixem a caixinha de transporte próxima ao animal pelo menos por duas semanas antes da consulta. Assim, ele irá se acostumar com ela e perderá o medo de usá-la. Colocar brinquedos e petiscos dentro da caixinha também ajuda a criar uma situação positiva.

2- O carro não deve ser utilizado apenas para visitas médicas. Transportar o animal por outras razões que sejam extremamente positivas para ele, fará com que não associe o carro a apenas algo negativo.

3- O veterinário deve aconselhar o dono a não alimentar o animal antes da consulta, pois  pode dificultar e confundir o diagnóstico, além de deixá-lo enjoado no deslocamento, o que irá atrapalhar uma consulta que poderia ser tranquila.

4- Ferormônios podem ser usados para aliviar o estresse dos gatos no transporte e na sala para gatos.

5- Ao sair do transporte direto para o no consultório, o animal deve ter um tempo para ficar à vontade explorando o novo ambiente e conhecer o veterinário antes da consulta. Isso irá acalmá-lo, desde que seja seguro para ele e para todos!!!

6- A clínica deve ter na recepção espaços separados para cães, gatos e animais silvestres. Se possível, também consultórios diferentes. Caso não haja espaço, uma boa solução é o uso de barreiras físicas para impedir o campo de visão.

7- Os consultórios devem investir em uma pintura com cores que tragam calma ao ambiente, como o azul.

8- O  veterinário deve deixar todo o material arrumado e preparado para atender e conter o animal. Prever acidentes é a melhor forma de evitá-los!

9- O veterinário deve administrar o tempo do proprietário do animal dentro da clínica e falar o tempo todo o que está fazendo com o animal. Assim, irá acalmá-lo e ele não contaminará o animal com o seu próprio estresse. É importante lembrar que se o animal não estiver estressado, o cliente também ficará mais relaxado e mais propenso a seguir as orientações do veterinário para o tratamento.

10- Invista em músicas ambientes específicas que acalmem os animais. Existem muitos CDs disponíveis online.

compartilhe este artigo:

[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter] [ultimatesocial_google] [ultimatesocial_linkedin]

6 May 2014

Gestão de Pessoas

Notícias
[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter]

por Letícia Cazes

A escassez de profissionais qualificados tem sido apontada como um dos principais desafios dos gestores das Empresas Pet. Encontra-se no setor uma alta rotatividade de profissionais, baixa qualificação e baixo grau de engajamento.

Para as empresas mudarem essa realidade, atrair, formar e reter mão de obra qualificada, devem investir em Treinamento e Desenvolvimento de Equipe. Nas grandes empresas, a área já é vista como estratégica. Afinal, profissional satisfeito, é profissional produtivo.

Como escolher entre Treinamento e Desenvolvimento? Você sabe a diferença entre eles? Entenda e opte pelo melhor para a sua necessidade. Talvez a sua empresa precise de ambos.

Treinamento: Foco no curto prazo e nas competências necessárias ao desempenho do colaborador em sua função atual.

Desenvolvimento: Visa capacitar o trabalhador para assumir novas funções e responsabilidades.

 

5 passos para escolha do treinamento certo para sua empresa

1- Levantamento de necessidades de treinamento;

É uma das principais etapas. Faça uma análise da organização, das tarefas e das pessoas para identificar que tipo de conteúdo vai ser treinado.

2- Definição de objetivos e especificação de como será realizada a avaliação do mesmo;

3- Seleção e desenho dos programas de treinamento alinhados aos princípios norteadores da empresa;

4- Implementação;

5- Avaliação dos resultados com comparação entre os objetivos previamente estabelecidos e o que foi realizado.

 

Comece a pensar em treinar a sua equipe! Boa sorte!

compartilhe este artigo:

[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter] [ultimatesocial_google] [ultimatesocial_linkedin]

25 Apr 2014

post 1 invet care

Bem-vindos ao nosso blog!

Notícias
[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter]

por Letícia Cazes

É com muito orgulho que começamos o nosso blog InVETcare. Ele foi desenvolvido e será abastecido com o mesmo profissionalismo, carinho e atenção que oferecemos aos nossos clientes.

O que esperar desse novo canal? Por aqui, publicaremos informações relevantes e úteis para o seu negócio. Serão notícias, dicas, depoimentos, entrevistas com veterinários e personalidades do mercado Pet, além de mantê-los informados sobre os eventos que estão por acontecer. Também divulgaremos os nossos treinamentos, cursos e palestras.

Aos que não conhecem a InVETcare e a sua mentora, segue uma breve descrição:

Médica veterinária e com vasta experiência no mercado Pet norte-americano, Leticia Cazes especializou-se em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas com o intuito de incorporar as ferramentas à rotina do setor. O maior objetivo da InVET care é levar às empresas, em especial as pequenas e médias, oportunidade de profissionalização, crescimento e adequação às exigências do mercado. Para tal, realizamos cursos personalizados, traçamos o diagnóstico e desenvolvemos o planejamento estratégico dos nossos clientes.

A InVETcare e o nosso blog são focados exclusivamente para organizações atuantes no mercado Pet.​ Serão muitas informações e debates para quem ama animais e trabalha com eles.

Então mãos à obra! Sejam muito bem-vindos e fiquem à vontade para nos visitarem e comentarem os nossos posts!

compartilhe este artigo:

[ultimatesocial_facebook] [ultimatesocial_twitter] [ultimatesocial_google] [ultimatesocial_linkedin]